Quais Os Riscos Dos Fundos Imobiliários

Quais Os Riscos Dos Fundos Imobiliários?

Os fundos imobiliários, ou FIIs, nada mais são do que um condomínio de investidores, ou seja, pessoas que reúnem seus recursos para que sejam aplicados em conjunto no mercado imobiliário.

O dinheiro investido é usado na construção ou na aquisição de imóveis que, posteriormente, serão locados ou arrendados. Esses fundos são investimentos regulados e acompanhados tanto pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) quanto pela B3, a bolsa de valores brasileira, quando negociados no pregão.

Quais tipos de Fundos Imobiliários?

Existem diversos tipos de fundos imobiliários. Independente do tipo escolhido, é necessário ter em mente que eles possuem um risco moderado de investimento.

Entre os tipo de FIIs estão:

Fundos de tijolo

Focados em empreendimentos físicos, que buscam investir na aquisição, construção ou aluguéis de imóveis comerciais, como shoppings, hospitais, faculdades, entre outros.

Este fundo busca uma renda mensal de aluguel que é dividida entre os cotistas na forma de dividendos. Nesse modelo é preciso encontrar pessoas ou empresas interessadas em alugar os imóveis adquiridos.

Fundos de papel

Um fundo de papel tem como estratégia investir em títulos financeiros que são vinculados ao mercado imobiliário, como LCI, CRI, títulos de recebíveis imobiliários, cotas de outros fundos imobiliários, entre outros.

O lucro desse fundo, diferente do de tijolo, que vem dos aluguéis pagos mensalmente, vem dos juros e dividendos pagos por esses títulos, ou da venda deles.

A principal diferença é que o fundo de papel possibilita uma boa rentabilidade, porém não há uma exposição ao mesmo risco dos fundos de tijolo.

Fundos de fundos

Existem também os fundos de fundos, conhecidos como FOFs. O foco é obter lucro com a compra e venda de títulos de outros fundos imobiliários. Dessa forma, com uma cota o investidor consegue ter um conjunto de ativos e diversificação de sua carteira de investimentos.

Riscos de investir em FIIs

Como todo investimento, um fundo imobiliário também possui riscos. Entre os mais comuns estão:

1. Risco de monoproduto

Existem alguns fundos que possuem diversos imóveis em seu portfólio, mas todos alugados para o mesmo inquilino ou que possui apenas um imóvel alugado (um centro comercial, residencial ou shopping). Com isso, ficam expostos a riscos.

O principal motivo está no único locatário não renovar o contrato de aluguel. Isso pode gerar uma queda expressiva no investimento.

Por isso, é preciso analisar se o fundo é “Multiativo” e “Multi-inquilinos”, para que o investidor tenha uma maior previsibilidade e segurança em seus investimentos.

2. Risco relacionado a conjuntura atual

Por serem negociados na Bolsa, os Fundos Imobiliários estão sujeitos ao risco de desvalorização do mercado. Alguns fatores influenciam nesse aspecto, como a situação geral da economia, mudanças na demanda por imóveis e variações na taxa de juros.

É preciso analisar constantemente os cenários atuais para saber qual a melhor opção para o momento. Para isso, contar com uma assessoria de investimentos é fundamental.

 3. Risco de vacância

É possível que haja dificuldade para encontrar locatários e, com isso, a receita dos aluguéis também pode ser comprometida, afetando o rendimento pago aos cotistas.

Porém, contando com a ajuda de profissionais do mercado para encontrar os melhores fundos para o seu objetivo, os riscos diminuem consideravelmente e a previsibilidade de ganhos se torna muito melhor.

Gostou de saber mais sobre os fundos imobiliários? Continue acompanhando o blog da Guelt Investimentos para mais conteúdos sobre o mercado financeiro.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Matérias relacionadas

FALE COM UM ASSESSOR

Cadastre-se e comece agora a construção do seu futuro